Archive for October, 2011

404

Posted in Uncategorized on October 21, 2011 by renatocruzatto

*click*

Carlos Carne era um cara muito popular. Fodão, sinistro, coisa e tal(não passa de um animal). Dá pra perceber só de olhar! Mas tem que olhar, assim, de perfil. E tem gente de todo canto, viu? Aquela gótica do Canadá, amigo  no Japão,  várias mina quereno dá… vish, o cara é foda mermão.

*click*

E quando junta a galera pra conversar? Altos comentários, mó curtição.(não consegue levantar)(olha torto pro chão)

  • Maneiro;
  • Zuero;
  • Descolado;
  • Arrombado;
  • Praiero;
  • Guerreiro;
  • Solteiro.

Carlos quer mais o quê? (sem forças pra comer)(tem mais é que se fuder)(mil contas a pagar)(cheiro de carne no ar)(precisa compartilhar)

*click*

Chamado sobrenatural.
(abre os olhos animais)
Acorda pro mundo real.
(pena que é tarde demais)

Nocaute.
(morreu sem dar Logout)

mudei a rima e cês nem perceberam

Posted in Pré-Fezes on October 20, 2011 by renatocruzatto
  1. Dona Bolinhos morava sozinha, numa casinha.
  2. Dona Bolinhos morava sozinha, numa cozinha.

Frango Frito; Carne de Panela; Salsinha;
Palmito;Mortadela; Farinha;
Macarrão;Alho;
Caralho.

Dona Bolinhos era gorda, bem gordinha. Comia a valer, sempre que podia. A vida era um espetáculo de fartura, bonança, e alegria.

Até que um belo dia:

A geladeira estava vazia. *entra a triste sinfonia*

     Bolinhos refletia:

ai meu deus, que agonia.
devia ter considerado a bulimia.
e se eu comer o gato Jeremias?
acho que vou me afogar na pia.

 

A vida começa e termina numa comida.

Posted in Fezes on October 18, 2011 by renatocruzatto

pra ser sentido, tem que ter sentido?

Clorofilafilia

Posted in Fezes with tags , on October 17, 2011 by renatocruzatto

verde+vermelho=marrom
(seu burro)

Verde, ele era todo verde. Seus bolsos, completamente verdes, eram de uma verdura sem igual: James podia tudo. James podia mudar a vida daquele mendigo todo fodido ali no canto. Podia transar com aquela mocinha que atravessou a rua com medo do mendigo todo fodido. Podia convencer aquela mocinha a fazer um threesome com ele e o mendigo todo fodido. James podia tudo, porque era verde e tudo ao seu redor ia ficando verde. Mas preferiu entrar na lojinha(era uma loja bem grandinha)(coisa fina):

– How much for a piece of that?

– That’ll be a huge amount of money, sir.

– I’ll take it.

James saiu e agora tudo era grama(talvez fosse papel). O mendigo chorando seu drama, a mocinha querendo ir pra cama, mas a rua era seu bordel. Seu terno rebuscado era de uma fosforescência cegante. James trotava em seu burro(coversível) limão-cintilante.

Então virou a esquina, na contramão.
Luzes vermelhas(era um caminhão).
Fogo, incêncio, destruição.
Morria James, todo marrom.