Archive for January, 2012

m = f.i

Posted in Uncategorized on January 4, 2012 by renatocruzatto

Andei pensando sobre a música; O que me faz gostar de música? Cheguei à conclusão de que dois elementos são essenciais: forma e intensidade.

Com forma subentende-se que o objetivo de  qualquer música é o de passar algum sentimento. Letras, ritmos, melodias, tudo contribui para causar uma reação física e psicológica em quem tá ouvindo. Tudo isso é a forma.

Intensidade, por sua vez, logicamente é o quanto de sentimento a música consegue passar. Parece bobo, mas o que mais vejo por aí é gente querendo inovar na forma e deixando a intensidade de lado. E aí já viu. Sabe aquela música “sem sal”? Então.

O meu ponto é o de que a intensidade deve ser tão importante quanto a forma. Talvez até mais. O que me faz gostar de música? Intensidade. E qualquer forma de música pode ser intensa. Seja aquela vontade de implodir ao ouvir Toe – Goodbye, seja aquele desligamento da realidade ao ouvir Nujabes, do metal de Gojira ao jazz de Reign of Kindo – qualquer coisa pode ser carregada de sentimento. Intensa. Ao meu ver, a intensidade cria uma conexão entre quem toca e quem ouve. Experimentar na forma, sim. Mas sempre com a maior intensidade possível.

Advertisements